Artigos
Juliana Cardoso: Apesar de você, amanhã há de ser outro dia 07/11/2018

Juliana Cardoso: Apesar de você, amanhã há de ser outro dia

Por:Juliana Cardoso

“O Brasil é acima de tudo terra de todos os brasileiros. Não podemos nos curvar a aceitar mais exclusões sociais e ameaças de prisões ou exílios”

Ao fim do processo eleitoral, onde a verdade foi substituída por calúnias e difamações, novas lutas se apresentam.

Neste momento, volto a agradecer os 54.746 votos na minha candidatura a deputada federal.

Não foi o bastante para me eleger, embora tivesse sido a mulher mais votada do PT. Infelizmente, nossa bancada de São Paulo não elegeu nenhuma mulher.

Mas não foi por isso que o PT deixou de crescer. Nossa chapa Haddad/Manuela recebeu mais de 47 milhões de votos dos que acreditaram na democracia e no desenvolvimento com inclusão social. O PT elegeu também a maior bancada na Câmara dos Deputados.

Agora o desafio é o combate ao autoritarismo que bate à nossa porta. A repressão ao livre pensamento nas universidades começou. Está em marcha a criminalização dos movimentos sociais. E querem destruir as aposentadorias.

O projeto escandaloso de pilhagem do País continua. Não há mais dúvida que o futuro governo será um Temer piorado.

O Brasil é acima de tudo terra de todos os brasileiros. Não podemos nos curvar a aceitar mais exclusões sociais e ameaças de prisões ou exílios.

Não podemos e não vamos desistir do nosso sonho de País soberano, democrático e de respeito às liberdades.

Como militante política, ativista social e vereadora estaremos nas trincheiras contra os mercadores dos direitos sociais e do bem mais valioso conquistado pelo povo com suor e sangue: a liberdade.

Agora mais do que nunca continuaremos atuando na luta pela defesa dos direitos humanos e dos oprimidos, no acesso à saúde e educação, na defesa dos desprotegidos que habitam as ruas, na defesa das crianças e adolescentes, na sofrida população periférica e negra e na causa LGBT.

Diante dessa selva de violência que querem institucionalizar, lembremos que contra o ódio político nossa arma infalível é a história. E que a dignidade humana, por mais que forcem, não pode ser deletada.

Nossa persistência e coragem nos mostram que a luta vale sempre a pena. E que, como diz a canção, apesar de você amanhã há de ser outro dia.

Nossa palavra de ordem sempre foi Sonho, Resistência e Luta e essa nossa bandeira nunca foi tão atual.
Avante!

Juliana Cardoso é vereadora do PT em São Paulo

Publicado originalmente no Viomundo

Fonte: PT

Foto: Comunicação Juliana Cardoso

Compartilhar com:

0 Comentários

Deixe o seu comentário!